A Criatividade é como o Esporte: Possível de ser aprendida, divertida e saudável. Aprenda como em 6 passos.

Algumas pessoas pensam que a criatividade é um dom divino que somente alguns privilegiados foram contemplados com ele, tal como alguns artistas, inventores e comediantes.

Mas a verdade, no entanto, é que a criatividade não é um dom – é uma habilidade, uma competência que pode ser perfeitamente desenvolvida, desde que, claro, sejam investidos tempo e esforço, tal como ocorre com a prática de um esporte ou o domínio de um novo idioma ou de um software. 

Mas como é essa prática? Como, exatamente, você pode ser mais criativo?

Então, como são exatamente algumas dessas práticas? Quais são algumas das coisas tangíveis que você pode fazer para ser mais criativo?

Neste artigo de número 3 “boas práticas” para desenvolver a criatividade que você deve começar a fazer amanhã (ou melhor, não deixe para amanhã aquilo…., bom o ditado você conhece, agora abandone a zona de conforto e comece agora! 😊)

  1. Agende a prática da criatividade

Abra espaço para praticar a criatividade em sua programação, como faria com qualquer outro compromisso importante – e depois cumpra-o. Depois, quando esse horário agendado chegar, siga e trabalhe em um projeto criativo. Isso pode significar brainstorming de ideias para um novo livro, colocar algumas horas em um novo design ou até algo tão simples quanto colorir ou escrever em um diário – o que você faz não importa, desde que seja criativo.

Fazer da criatividade uma prioridade e colocá-la em seu calendário ativará a rede de atenção executiva em seu cérebro e ajudará você a concentrar sua atenção em seus projetos criativos – que é o primeiro passo para se tornar uma pessoa mais criativa.

Reserve um tempo todas as manhãs para trabalhar em suas novas ideias – e, o mais importante, não se preocupe se suas ideias são boas ou não. A simples prática de sentar e pensar criativamente todos os dias flexibiliza esse músculo da criatividade e ajuda você a se tornar uma máquina de ideias criativas.

  1. Pratique o ócio criativo

Se você quer ser mais criativo, precisa ficar desconectado, literalmente! Se você passa o seu tempo livre surfando na Internet ou assistindo uma série da Netflix definitivamente você não terá ideias criativas.

Para desenvolver o pensamento criativo visando a resolução de um problema, inicialmente você interagir com o público-alvo que sofre com o mesmo (Buyer PERSONAS) e estudá-lo na maior profundidade possível, analisando-o de todos os ângulos.

Na sequência deve associar seus conhecimentos sobre o tema com estudos e pesquisas que possam prover os “ingredientes” necessários para moldar a ideia.

O terceiro passo e tão importante quanto os demais é justamente o momento do ócio, ou da abstração, quando você deve evitar que seu cérebro foque em nada, nem em filmes ou redes sociais, mas “viajando”. 

Ir passear (especialmente ao ar livre) é uma das melhores coisas que você pode fazer para aumentar sua criatividade e incentivar novas formas de pensar. Estudos realizados na Universidade de Stanford demonstraram que o contato com ambientes abertos e próximos à natureza pode aumentar a produção criativa em até 60%.

No meu caso esta desconexão é feita nadando no mar, caminhando na praia, interagindo com um pet ou, dormindo (momento em que as memórias são consolidadas e o nosso subconsciente, desde que bem treinado, resolverá o problema enquanto o cérebro “consciente” desfruta do seu merecido descanso).

Em resumo, estudar ou trabalhar de forma compulsiva, com privação de sono, fazendo uso excessivo da cafeína e sem realizar uma atividade física, significa sabotar o cérebro e diminuindo o desempenho e a criatividade.

  1. Tente abordar o problema em um momento inesperado

Se você está preso em um problema precisa fazer novas conexões e começar enxergá-lo de uma maneira diferente. E como fazer isso?

Trabalhando no problema em um momento diferente do habitual, ou seja, é mais provável que você resolva “problemas de insight” quando você estiver menos alerta; portanto, se você é uma pessoa que tem um melhor desempenho pela manhã, será mais eficaz na resolução de problemas criativos à noite. 

Então, em poucas palavras: se você está preso em um problema, tente trabalhar em um momento inesperado. Essa simples mudança de agendamento pode ajudá-lo a pensar de maneira diferente – o que pode levar à solução criativa necessária para o projeto.

  1. Abandone a zona de conforto da criatividade

Se você já está envolvido em atividades criativas, mas deseja desenvolver ainda mais o potencial para o desenvolvimento de soluções inovadoras, saia da sua zona de conforto criativo e tente algo completamente novo.

Se você é um designer, tente escrever um poema. Se você é um escritor, tente aprender a tocar um instrumento musical ou praticar um esporte. O ponto é que existem muitas maneiras diferentes de ser criativo – e quando você tenta algo novo, ele pode ajudar seu cérebro a criar novas conexões neurais.

Já foi demonstrado pela ciência que a alternância de tarefas aumenta a criatividade – e quando você alterna entre tarefas inerentemente criativas, obtém um benefício ainda maior.

Então, o que você está esperando? Comece a desenvolver sua habilidade criativa, não somente você mas todos aqueles que orbitam ao seu redor se beneficiarão. 

Chegamos ao fim deste 3º artigo e eu espero que o conteúdo tenha sido útil e valioso para ser aplicado de forma rápida e objetiva no seu dia a dia pessoal e profissional. Muito obrigado pela sua atenção e tempo. Nos veremos na próxima. Até lá te convido a assistir uma palestra onde abordei este tema. Acesse o link: https://youtu.be/27miCRG7EYU

Saudações criativas e inovadoras!

 

Marcelo Vivacqua
Gerente de Ciência, Tecnologia e Inovação da SECTI-ES

Deixe um comentário

× Como posso te ajudar?